domingo, 1 de maio de 2011

Meus pensamentos sobre a Morte

Eu costumo dizer que não tenho medo da Morte... Não se trata de enfrentamento à opinião da maioria. Certamente, não quero morrer agora, mas não existe um fugir desesperado! Pq eu entendo a Morte como um passo seguinte à Vida!

Há mtos anos, qd me vi bem pertinho da personagem principal desse post, senti uma sensação indescritível de paz. Estava eu no mar e, de repente, uma onda me leva bem p o fundo... tentei nadar para voltar à terra firme e nd... O jeito foi erguer os braços e pedir ajuda... as pessoas na praia pareciam tão longe! O resgate não vinha... Foi vindo um nada em meio aquela água, como um descanso, e a pergunta latejava, sem doer: "Está hora de voltar?". Não me perguntem para onde... Sei q vieram três pessoas me trazer à tona, me contaram q ao meu redor era um redemoinho só... foi difícil, mas cheguei à praia viva!

Depois desse episódio, me tornei profundamente respeitosa pelo mar e pouco temerosa com a Morte. Depois q li A Cabana, consegui ainda sedimentar em palavras o que eu sentia: "Não tenho medo da Morte pq acredito q por mais dolorosa q ela venha a ser, no momento da partida-chegada, vem um anjo-bom te envolver num abraço". Existe ainda a possibilidade de reencontro com os q já foram, mas seguem no coração.

Eu lamento a morte dos que eu amo... me esforço mtas vezes em ouvir a voz da minha avó ao chamar o meu nome. São nove anos de separação. A voz vem perfeita. As lembranças são diárias - todos os dias, sem falta.

Recentemente, mais uma Morte, mas dessa, melhor deixar as palavras quietas... tão pertinho q eu nem sei o q dizer, só tentei estar ao lado de quem eu amo e ser abraço - um laço q não se rompe. E a vida segue... diferente, mas ainda assim, sem medo.

2 comentários:

  1. "A gente não morre. As palavras calam quando Deus abre os braços". Beijos!

    ResponderExcluir